quarta-feira, 15 de maio de 2019

Síndico é procurado por abuso sexual contra crianças, em Jaboatão

Foto: Leonardo de Santana/DP.
Atraindo meninos de 6 a 14 anos com a promessa de se tornarem jogadores de futebol, um treinador esportivo de 32 anos está sendo procurado pela polícia por abusar sexualmente de, no mínimo, nove crianças. O caso aconteceu em um conjunto habitacional localizado na Muribequinha, em Jaboatão dos Guararapes, do qual o suspeito é síndico. O homem foi visto pela última vez no sábado passado (11), quando as famílias começaram a denunciar os estupros. 

Até a manhã desta quarta-feira (15), três crianças já haviam passado por exame de corpo e delito, no Instituto de Medicina Legal (IML). Todas as nove crianças serão ouvidas por psicólogos do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), em Prazeres, Jaboatão. Segundo relato das mães das crianças, desde novembro do ano passado que o homem convoca meninos para formar um time de futebol.

"Ele conquistou a confiança de todos. Os meninos o chamavam de tio. Ele atraía as crianças com presentes, promessas e elogios. Suspeitei desde que meu filho chegou em casa com um conjunto de roupas e um par de sapatos, em dezembro. Desde então não quis mais aproximação. Mas houve uma festa e todos os colegas pediram para ele ir e eu deixei. Depois vi fotos do meu filho deitado de cueca", contou a mãe de uma das vítimas.

De acordo com os relatos das crianças, após os treinos ou durante festas no apartamento do síndico, as crianças eram obrigadas a ingerir bebidas alcoólicas e um medicamento para dormir. Enquanto os meninos dormiam, o homem praticava o abuso sexual e produzia fotos e vídeos. Há suspeita de que mais pessoas estejam envolvidas, já que conversas em um celular antigo dele revelaram que o suspeito compartilhava os arquivos com registros do crime.

Depois de terem conhecimento dos abusos, alguns moradores invadiram o apartamento do síndico e quebraram os móveis. Um computador e um celular foi encontrado e deixado com a polícia. A partir da primeira denúncia, outras mães passaram a suspeitar do comportamento agressivo das crianças e do medo incomum que algumas crianças sentiram. "Ele ameaçava os meninos para que não contassem a ninguém. Chegou a beijar na boca, tocar nas partes íntimas e até amarrar em uma cadeira. Isso é um trauma que fica para o resto da vida", lamentou uma das mães. 

As famílias ainda suspeitam do envolvimento de uma mulher que mantinha um relacionamento extraconjugal com o treinador. Ele morava sozinho no apartamento e recebia visitas de uma outra moradora que é casada. "Por diversas vezes ela bateu na minha porta chamando os meus filhos. Ela pediam que eles participassem nos treinos e do que chamavam de reuniões. Também sei que ela tinha muitos remédios para dormir na casa dela. Se ela sabia de algo, precisa pagar pelo que fez", disse.

O caso está sendo investigado pela delegada Vilaneida Aguiar, da DPCA de Prazeres, que disse não pode detalhar o caso, já que está sendo apurado em sigilo para resguardar a identidade das vítimas. "Ele mantinha fichas com vários nomes de crianças datadas de 2017, então podemos encontrar mais vítimas. Pedimos que denunciem, não tenham medo. A princípio, precisamos garantir o sigilo das investigações até apurarmos todos os detalhes e termos todos os depoimentos", comentou a delegada.

No Recife, Greve Geral da Educação reúne cerca de 50 mil pessoas

Foto: Bruna Costa/Esp.DP.
Em protesto aos cortes de verbas impostos pelo Ministério da Educação (MEC), cerca de 50 mil professores, servidores, funcionários, pais e estudantes de instituições de ensino públicas e privadas do estado foram à Rua da Aurora, em Santo Amaro, área central do Recife, para a Greve Geral da Educação. De lá, os manifestantes seguiram em caminhada de 1,5 km até o Pátio do Carmo, no bairro de Santo Antônio.

A concentração foi marcada para as 15h em frente ao Ginásio Pernambucano, mas já havia manifestantes no local desde o início da tarde. Cartazes foram confeccionados com frases em defesa da educação e contra os cortes impostos pelo governo federal.

Estudante da Escola de Referência em Ensino Médio Silva Jardim, Maria Alice Ferraz, 17 anos, foi da unidade de ensino, no Monteiro, Zona Norte do Recife, ao protesto. "Viemos lutar por uma universidade pública de qualidade, para onde queremos ir", disse.

O protesto tornou-se um grande ato político e cultural. Além dos discursos contrários  aos cortes e à reforma da Previdência, há performances musicais e teatrais. As apresentações acontecem no chão e de forma simultânea aos discursos. Segundo estudantes, trata-se de uma "balbúrdia da democracia".

No país, pelo menos 75 das 102 universidades e institutos federais convocaram protestos em resposta ao bloqueio de 30% dos orçamentos determinado pelo MEC. As instituições têm apoio de universidades públicas estaduais de diversos estados - incluindo a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e, no estado, a Universidade de Pernambuco (UPE).

Um dos alvos do protesto, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse nessa terça-feira (14) que as universidades precisam deixar de ser tratadas como "torres de marfim" e não descartou novos contingenciamentos. Cientistas e pesquisadores de diversas instituições e estudantes de faculdades privadas também vão aos protestos. Além da comunidade do ensino superior, a rede básica também aderiu à paralisação.

Interior

Em Vitória de Santo Antão, na Mata Sul, um ato aconteceu às 13h no Centro Acadêmico de Vitória (CAV) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em Caruaru, Agreste pernambucano, uma caminhada foi realizada às 8h do Grande Hotel, Centro da cidade.

No Sertão, estudantes, professores e servidores da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) promovem o evento A universidade é do povo. A ação acontece desde as 15h no espaço de convivência da Univasf, em Juazeiro (BA). O local está aberto para a formação de uma feira e os interessados poderão levar barracas para expor seus produtos, artes e comidas.

Bolsonaro chama manifestantes contra cortes na educação de 'idiotas úteis

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro chamou de "idiotas úteis" e "massa de manobra" manifestantes que organizam nesta quarta-feira (15), uma série de protestos contra os cortes do governo na educação básica e no ensino superior. O presidente classificou os protestos como algo "natural" e disse que "a maioria ali (na manifestação) é militante". 

"Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais", disse Bolsonaro ao chegar em Dallas, nos Estados Unidos. Ele foi recebido por apoiadores ao chegar no hotel onde se hospedará hoje na cidade americana.

Em capitais como São Paulo, Belo Horizonte e Salvador, os atos contra os bloqueios do Ministério da Educação (MEC) começaram pela manhã, embora a maior parte esteja marcada para o período da tarde. Além das manifestações, algumas universidades e escolas cancelaram as aulas.

O presidente disse ainda que não gostaria que houvesse cortes na educação e disse que não teve saída. "Na verdade não existe corte, o que houve é um problema que a gente pegou o Brasil destruído economicamente, com baixa nas arrecadações, afetando a previsão de quem fez o orçamento e se não tiver esse contingenciamento eu simplesmente entro contra a lei de responsabilidade fiscal", afirmou o presidente. "Mas eu gostaria que nada fosse contingenciado, em especial na educação", disse Bolsonaro.

Ao menos 75 universidades e institutos federais do País convocaram protestos em resposta ao bloqueio de 30% dos orçamentos determinado pelo Ministério da Educação (MEC).

O presidente falou que a educação no Brasil "está deixando muito a desejar". "A garotada, com 15 anos de idade, na oitava série, 70% não sabe uma regra de três simples. Qual o futuro dessas pessoas?", disse o presidente, culpando o governo do PT por não ter dado "qualificação" a parte dos desempregados do País. 

Bolsonaro visita Dallas em uma agenda improvisada e organizada às pressas pelo governo, depois de o presidente desistir de ir à cidade de Nova York. Ele participaria do prêmio de "personalidade do ano" concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos na noite desta terça, mas a homenagem foi alvo de boicotes e críticas do próprio prefeito da cidade, Bill de Blasio.

Leston mira dois jogos em casa como chance de recuperação do Santa Cruz na Série C

(Foto: Nando Chiappetta/DP)
A fase do Santa Cruz não é boa. Depois de um bom início de ano, o time vem em queda e fechou a última semana eliminado na Copa do Nordeste e amargando a última posição na Série C. O alento é que o Tricolor do Arruda terá duas partidas em seus domínios para tentar mudar a direção na principal competição da temporada, fato que foi comemorado pelo comandante Leston Júnior, que enfatizou a força que o time coral tem em seus domínios diante de sua torcida. 

“Eu disse depois do jogo do ABC ou do Fluminense, não me lembro ao certo, que ninguém é mais forte do que o Santa Cruz na Série C. Pois se tem um coisa que ninguém tem é a atmosfera do Arruda com o torcedor, que é diferente de tudo e de todos. Não tem nenhum clube na Série C que consegue com o seu torcedor fazer a atmosfera que o Santa Cruz faz no Arruda.”

Este testemunho de Leston é atestado com o retrospecto recente do time em jogos no estádio do Arruda. Ao todo, já são 14 partidas de invencibilidade em seus domínios. A última derrota aconteceu no dia 18 de junho de 2018, contra o Náutico, pela 10ª rodada da Série C. Desde então, foram nove vitórias e cinco empates. Segundo o treinador, as duas partidas serão essenciais para alavancar a campanha para a classificação do Mais Querido na Série C. 

“Você ter dois jogos em casa para fazer - é óbvio que se a gente conseguir construir essa atmosfera - a gente ganha muita força. Agora, a responsabilidade do torcedor, ele tem feito. Nós é que precisamos nestes dois jogos, fazer melhor a nossa, para que possamos nestes seis pontos em disputa fazer os seis. Respeitando os adversários, mas impondo a grandeza do Santa Cruz nos dois jogos para que possamos dar um salto na tabela para figurar onde nós temos o objetivo de estar, que é entre os quatro primeiros”, afirmou Leston.

Em 2019, o Santa Cruz disputou 13 jogos como mandante, com oito vitórias, quatro empates e uma derrota. Um aproveitamento total de pouco mais de 71%. Levando em consideração apenas o desempenho no Arruda, os números mostram que em nove partidas, o Tricolor venceu cinco e empatou quatro, conquistando um aproveitamento de 70,3%, inferior aos 75% somados nas três vitórias e uma derrota obtidos na Arena Pernambuco.

Jogos de invencibilidade no Arruda
08.07.18 - Santa Cruz 2 x 0 Remo
14.07.18 - Santa Cruz 1 x 1 Globo - RN
28.07.18 - Santa Cruz 4 x 0 Confiança
11.08.18 - Santa Cruz 1 x 0 Salgueiro 
19.08.18 - Santa Cruz 1 x 0 Operário-PR
17.02.19 - Santa Cruz 1 x 0 Sport
20.02.19 - Santa Cruz 1 (4) x (2) 1 Náutico
10.03.19 - Santa Cruz 1 x 1 CSA
14.03.19 - Santa Cruz 1 x 0 Central
27.03.19 - Santa Cruz 1 (1) x (3) 1 Afogados*
30.03.19 - Santa Cruz 2 x 0 Confiança 
06.04.19 - Santa Cruz 1 (8) x (7) 1 CRB
10.04.19 - Santa Cruz 3 x 0 ABC
25.04.19 - Santa Cruz 2 (2) x (3) 0 Fluminense*

*Eliminações nos pênaltis 

Filme pernambucano Bacurau chega no Festival de Cannes, na França, determinado a oxigenar o cinema brasileiro

Barbara Cohen. Foto: Victor Jucá/Divulgação
Três anos depois de seu aclamado Aquarius, o diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho volta Cannes nesta quarta-feira (15) com Bacurau, determinado a oxigenar o cinema brasileiro, que atravessa tempos turbulentos no governo de Jair Bolsonaro. “Temos dois sentimentos em paralelo: por um lado de satisfação pessoal e artística, e por outro um sentimento de pena, porque o cinema brasileiro vinha em uma curva ascendente e agora enfrenta uma crise”, disse o cineasta de 51 anos. Bacurau disputa a competição oficial pela Palma de Ouro do festival e será exibido hoje.

Em 2016, a exibição em Cannes de seu longa-metragem Aquarius - também indicado para a Palma de Ouro - chamou a atenção do mundo inteiro quando o elenco posou no tapete vermelho mostrando cartazes que denunciavam um “golpe” contra a presidente Dilma Rousseff, que sofreu impeachment naquele ano. Sua segunda participação no festival de cinema mais famoso do planeta é “totalmente diferente”, diz o diretor pernambucano.



“O que acontece hoje com Bolsonaro tem uma ampla cobertura da imprensa internacional. Em maio de 2016, tínhamos a impressão de que a imprensa internacional não entendia realmente o que estava acontecendo no Brasil”, afirma. “Não sou político, sou um cineasta. Fizemos o protesto naquela época porque simplesmente fazia sentido, inclusive não foi nada planejado. Mas a gente realmente está querendo exibir Bacurau. Exibir em Cannes um filme foda sobre o Brasil vai ser nosso tipo de protesto.”

Bacurau é o terceiro longa-metragem de Kleber Mendonça, mas o primeiro que filma fora de sua cidade natal, Recife. O cenário escolhido dessa vez é o semiárido do nordeste brasileiro, a região do Sertão do Seridó, na divisa da Paraíba com o Rio Grande do Norte. Mendonça codirige o filme com Juliano Dornelles, parceiro em outros projetos na direção artística. No elenco, ele conta novamente com Sonia Braga, protagonista de Aquarius.
Sonia Braga e as DomingasFoto: Victor Jucá/Divulgação
O filme conta a história de uma pequena cidade do interior cuja tranquilidade se vê perturbada após a morte de uma de suas habitantes mais velhas, Carmelita, aos 94 anos. “Fazer filmes que tratam sobre dramas humanos e sobre pessoas que passam por todo tipo de dificuldades pode ser visto como um ato de resistência. Mas de nenhuma maneira quero me apresentar sob o rótulo de ‘cineasta da resistência’”, diz o diretor. “Sou um diretor brasileiro, que vive em um momento em que a sociedade brasileira sofre, e é aí que as histórias surgem”, acrescenta. 

MARXISMO CULTURAL
O setor artístico enfrenta turbulências desde que o presidente Jair Bolsonaro assumiu o poder em janeiro com a promessa de erradicar o “marxismo cultural” do Brasil. O Ministério da Cultura foi extinto e suas responsabilidades transferidas para uma secretaria dentro do Ministério da Cidadania, que reúne diversas áreas como esporte e assistência social. “O marxismo cultural não existe, o que existe é o terreno livre da criação artística. Nenhum governo pode tratar a expressão artística com ideias preconcebidas, com ideologias”, diz Luiz Carlos Barreto, produtor de vasta experiência no cinema brasileiro. 

No primeiro trimestre do ano, durante os primeiros meses do mandato de Bolsonaro, o financiamento de projetos audiovisuais por empresas públicas foi de mais de R$ 1 milhão. Nesse ritmo, o financiamento total de 2019 será reduzido em mais da metade em comparação a 2018. Há dez anos, quando o país vivia um boom econômico, os fundos para o setor superaram os R$ 34 milhões (2009). Além disso, Bolsonaro anunciou sua intenção de restringir o alcance da Lei Rouanet.
Diretores e produtora Emilie Lesclaux. Foto: Victor Jucá/Divulgação
O cinema brasileiro também é ameaçado pela crise da Agência Nacional de Cinema (Ancine), que está na mira do Tribunal de Contas da União (TCU) e suspendeu temporariamente a distribuição de recursos desde março. Para Kleber Mendonça, essa é uma crise “criada artificialmente para acabar com o cinema brasileiro”. “O que me deixou mais impressionado é um aparente medo, ou raiva do artista. Não entendo isso, porque somos todos brasileiros, nós também amamos nosso país”, diz. “Este filme eu já vi algumas vezes, essas turbulências, quando o cinema brasileiro se encontra em altura estabilizada, sereno, quando está muito bem, surgem sempre turbulências que o desestabilizam”, lamenta Luiz Carlos Barreto.

Farpas contra Trump
Primeiro latino-americano a presidir o júri no Festival de Cannes, o cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu disparou farpas contra Donald Trump. “Parece que cada tuíte é um tijolo de isolamento que cria paranoia e ameaça”, afirmou, ontem, na abertura da mostra. Ainda segundo ele, o fato de o festival o ter chamado para ser presidente de corpo de jurados é uma “declaração que fala por si só” em relação às políticas anti-imigração nos Estados Unidos. Dois anos atrás, o diretor de Birdman e O regresso apresentou em Cannes uma instalação em realidade virtual, Carne y arena, que simulava a travessia pelo deserto empreendida por imigrantes latinos. “Foi a minha forma de responder ao que está ocorrendo não só no México, mas em todas as fronteiras do mundo.” Iñárritu também defendeu as salas de cinema diante do crescimento da Netflix. “Ver é diferente de assistir. Não tenho nada contra a possibilidade de se ter um filme no celular ou no computador, mas sei que não é a mesma coisa. O cinema nasceu como experiência comunal”, disse.

No Texas, Bolsonaro se encontra com Bush e recebe homenagem

Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro desembarca hoje (15) em Dallas, no Texas, para uma visita oficial de dois dias. É a segunda vez que Bolsonaro viaja aos Estados Unidos (EUA) em cinco meses de governo. No dia 19 de março, ele se reuniu com o presidente Donald Trump na Casa Branca, em Washington.

Dessa vez, Bolsonaro está sendo acompanhado por uma comitiva de cinco ministros: Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes (Economia), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Santos Cruz (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Além deles, os governadores do Acre, Gladson Cameli (PP), e de São Paulo, João Doria (PSDB), também acompanham o presidente da República. Ainda compõem a comitiva brasileira os deputados Hélio Lopes (PSL-RJ), Marco Feliciano (Pode-SP), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e o secretário-executivo da Casa Civil, José Vicente Santini. 

Um dos principais momentos da viagem ocorrerá na tarde desta quarta-feira (15), quando Bolsonaro terá uma reunião privada com o ex-presidente norte-americano George W. Bush, que governou os Estados Unidos entre 2001 e 2009. De acordo com o Palácio do Planalto, será uma visita de cortesia.

Além de Bush, o presidente brasileiro pode se encontrar com o governador do Texas, Greg Abbot, o prefeito de Dallas, Mike Rawlings, e o senador texano Ted Cruz. As reuniões, no entanto, não haviam sido confirmadas pelo governo brasileiro até a noite de terça-feira (14).

Na quinta-feira (16), Bolsonaro será homenageado como personalidade do ano pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em almoço organizado pelo World Affairs Council de Dallas/Fort Worth, que contará com a presença de 120 empresários norte-americanos. Anteriormente, essa homenagem seria entregue em evento na cidade de Nova York, mas o governo brasileiro cancelou a agenda na cidade após críticas do prefeito nova iorquino, Bill de Blasio, a visita de Bolsonaro.

No mesmo dia, Bolsonaro concederá uma entrevista ao World Affairs Council de Dallas/Fort Worth e termina o dia fazendo uma transmissão ao vivo em sua página no Facebook. O embarque de volta será na noite de quinta. A previsão é que a comitiva presidencial desembarque de volta em solo brasileiro na manhã de sexta-feira (17).

MPF pede à Justiça suspensão integral do decreto de armas

Foto: Arquivo/ Agência Brasil
O Ministério Público Federal (MPF) quer a suspensão imediata e integral do decreto que regulamentou o porte de armas no Brasil. A ação foi ajuizada nesta terça-feira, 14, na 17ª Vara de Justiça Federal. 

Na avaliação do MPF, o decreto 9785/2019 "extrapola a sua natureza regulamentar, desrespeita as regras previstas no Estatuto do Desarmamento e 'coloca em risco a segurança pública de todos os brasileiros'". 

Por meio de nota, o MPF declarou que a ação pede à União que preste informações sobre o que fundamentou a edição do regulamento. A ação é assinada por cinco procuradores da República. Eles afirmam que "o decreto deixa brechas, ou mesmo contraria diretamente o que foi orientado pela lei vigente no País". 

"É o caso das novas condições exigidas para a obtenção do porte de armas: o que antes era um acesso concedido a público restrito passa a uma imensa gama de perfis autorizados a transitar com arma de fogo. Em algumas situações, o normativo chega a dispensar a comprovação da necessidade de porte", declara o Ministério Público.

A validade por tempo indeterminado para certificados de registro de arma também é questionada. Originalmente, o documento era submetido à renovação periódica. 

Para o MPF, o dispositivo que autoriza a prática de tiro esportivo por crianças e adolescentes é entendido como um "flagrante retrocesso à proteção genericamente conferida pela Constituição da República e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente". 

Os procuradores questionam a flexibilização sobre quantidade de armas e munições autorizadas, além da liberação do porte para quem residir em área rural.

Caso a suspensão total do regulamento não seja deferida, os procuradores requerem que a medida seja aplicada a, pelo menos, dez artigos do decreto. A ação está distribuída inicialmente para deliberação da 17ª Vara de Justiça Federal. A União já solicitou que o processo seja declinado para a 16ª Vara, onde tramitam outros dois casos relacionados ao mesmo decreto.

Bloqueio de recursos em federais é inconstitucional, defende procuradoria

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O bloqueio de 30% dos recursos discricionários das universidades federais é inconstitucional no entendimento da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, que integra o Ministério Público Federal.

O órgão encaminhou o documento nesta quarta-feira (15) à PGR (Procuradoria-Geral da República) como subsídio à manifestação que será apresentada em ações que tramitam no Supremo Tribunal Federal sobre a validade da medida.

A Procuradoria questiona o fato de o impacto do contingenciamento ser mais alto em várias federais, além de superar o percentual de 24,7% imposto pelo decreto federal que bloqueou recurso em todo governo.

Os bloqueios de orçamento determinados pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) na área da educação têm um impacto desigual nas federais, apesar de a definição do MEC (Ministério da Educação) indicar um corte linear de 30%. Para 37 das 68 federais, o congelamento supera esse percentual.

Há federais em que o corte atinge metade dos recursos discricionários autorizados, como ocorre nas universidades do Sul da Bahia (54%), Mato Grosso do Sul (52%) e Grande Dourados (49%). Os recursos discricionários excluem salários, por exemplo.

O corte realizado pelo MEC foi de 30% sobre parte dos recursos, mas o percentual de congelamento sobre o autorizado varia a cada instituição porque o orçamento de cada universidade tem uma realidade, como capacidade de angariar recursos próprios.

No documento, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão destaca que o corte de recursos realizado pelo MEC recaiu sobre ações orçamentárias específicas, com ênfase nos grupos das despesas investimentos e custeio -gerando impactos diversos nas universidades.

"Chama atenção o dado de que o desinvestimento realizado por meio desse bloqueio de recursos atinge de forma acentuada as instituições de educação que se encontram principalmente nas regiões Norte e Nordeste. A opção vai na contramão de inúmeras pesquisas que demonstram que a estratégia de descentralização das instituições federais de ensino foi fundamental para ampliar o acesso à educação superior e gerar mais inclusão e igualdade", ressalta a representação, assinada pela procuradora Deborah Duprat.

O órgão defende que o orçamento, desde a sua elaboração até a fiscalização de sua execução, é atribuição do Legislativo. A não execução do orçamento é situação excepcional, que demanda demonstração de sua necessidade, diz o texto.

"O Executivo tem a obrigação legal de apresentar cronograma mensal de desembolso. A limitação de empenho e de movimentação financeira, adiando a execução da despesa, tem impacto na gestão administrativa e, por isso, tem que estar contida nos limites necessários ao alcance da meta fiscal", argumenta a procuradoria.

Além disso, o documento conclui que não é possível que "a limitação de empenho e de movimentação financeira fique em patamar superior ao do decreto de contingenciamento" e a "distribuição dos percentuais de limitação de empenho e de movimentação financeira tem que estar adequada à definição orçamentária e respectiva distribuição entre as universidades federais de ensino superior".

O corte de orçamento nas federais atinge R$ 2 bilhões, que integram um contingenciamento total de R$ 7,4 bilhões no MEC. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, não descartou novos cortes, mas tem argumentado que o congelamento pode ser revisto no segundo semestre e que ele representa 3,4% dos orçamentos totais (que inclui salários).

Nesta quarta-feira, o ministro vai ter que explicar os cortes no plenário da Câmara. Há manifestações marcadas para várias cidades do país.

O contingenciamento do MEC também atingiu recursos da educação básica e pós-graduação. Bolsas de mestrado e doutorado já foram cortadas.

Atitude, trabalho com a base e reforços: A apresentação de Gilmar Dal Pozzo no Náutico

Antes de falar com a imprensa, Dal Pozzo comandou o primeiro
 trabalho com os jogadores do Náutico (Foto: Léo Lemos/Náutico)
 O Náutico não só teve pressa para anunciar um novo treinador, mas também para apresentar. O então técnico Márcio Goiano foi demitido no domingo à noite e nesta terça-feira Gilmar Dal Pozzo já esteve no CT Wilson Campos para realizar o primeiro treinamento à frente do Timbu - em movimentação fechada à imprensa. Logo após a atividade, o novo comandante concedeu entrevista coletiva.

Esta passagem de Gilmar Dal Pozzo pelo Náutico será a segunda. O técnico já havia comandado o Timbu entre setembro de 2015 e abril de 2016 - onde obteve 61,9% de aproveitamento. Durante esses poucos mais de três anos, Dal Pozzo passou por quatro times, sendo o último deles o Brasil de Pelotas, em 2018.

Na coletiva desta tarde, o treinador de 49 anos pregou 'atitude'. Além disso, falou sobre a primeira passagem, a evolução que teve nos últimos três anos, trabalho com a base e reforços. Confira os principais trechos da entrevista coletiva.

Atitude
"O reforço maior é a atitude. O que me moveu ao desafio de vir para cá, eu tinha alguns compromissos nesta semana e a minha ideia inicial seria iniciar no jogo do sábado porque eu entendia que precisava um tempo maior de adaptação, mas a necessidade do clube fez com o que eu viesse. E nós precisávamos dessa atitude. Eu já cheguei, já vim para concentração e fico até domingo, me envolvendo com o jogo, com a decisão e é isso que os atletas precisam: esse tipo de envolvimento, esse tipo de atitude", disse. 


"Nós chegamos a um consenso em uma reunião com o departamento se futebol e a diretoria que nem uma equipe no mundo fica 18 jogos invictos. Isso é um mérito muito grande. E, na sequência, foi perdendo jogos importantes. Isso alterou a autoestima dos atletas. Existe essa oscilação, é normal. Mas nós temos que nesse primeiro momento resgatar a autoestima desses atletas que ficaram 18 jogos sem perder. E essa confiança vem dentro de campo com atitude, passe, desarme, fazendo gols e nível de concentração".

Primeira passagem
"Não vou dizer que foi uma frustração (não subir em 2015) porque nós tínhamos um objetivo e nós ficamos a dois pontos do acesso. Uma campanha muito boa, uma retomada em meio a competição, colocando o Náutico em uma condição de acesso na primeira divisão. E depois houve uma mudança de comando na direção e a gente fez um belo trabalho, participei diretamente do trabalho daquele grupo que em 2016 ficou a um ponto de subir. Na formação do grupo em um ano (2016) e no trabalho de 2015, ele (o trabalho foi muito bom)".
Trabalho base com a base e reforços
"(O cenário atual) Não é nada diferente do quando assumi a Chapecoense em 2012, minha outra experiência na Série C, quando a gente conquistou o acesso. A gente chegou lá e tinha o cenário bem parecido, trabalhando com categorias de base e alguns jogadores experientes. Tem que saber gastar o dinheiro em cima das necessidades. Valorizar muito a base, tem jogadores de qualidade, mas a gente sabe que tem que aliar experiência, principalmente em jogo de mata-mata, que é a Série C. Peguei uma base boa aqui de jogadores formados", explicou.

"Agora a gente vai traçar o perfil e a necessidade desse grupo, que a diretoria esta fazendo um esforço para trazer (reforços) e nos ajudar na sequência da Série C".
Mudança de Gilmar em três anos
"A maturidade. Mais equilibrado, mais ponderado, vários cursos que fiz, boas campanhas, como no próprio Ceará, na montagem do elenco (que subiu em 2017). No Juventude a gente fez uma campanha extraordinária, ficando na liderança por 12 jogos, ficando no G4 em 24 rodadas. Trabalhos bons, mas que faltam um objetivo maior, que é uma conquista de um acesso, o que quero no Náutico. Sobretudo, mais maduro e experiente. Mas a motivação é a mesma, essa ela não muda. Fiz uma preparação boa desde o trabalho no Brasil de Pelotas", concluiu.

Confira quem aderiu em Pernambuco à Greve Nacional da Educação, que acontece nesta quarta

Professores da UFPE deliberaram por unanimidade a adesão à
Greve Nacional da Educação. Foto: Adufepe/Divulgação.
Em protesto aos cortes de verbas impostos pelo Ministério da Educação (MEC), professores, servidores, funcionários, pais e estudantes de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país participam nesta quarta-feira (15) da Greve Nacional da Educação. Em Pernambuco, universidades e escolas devem ficar vazias por causa da adesão ao movimento. Atos devem acontecer em todas as regiões do estado.

No Recife, uma manifestação está marcada para as 15h, em frente do Ginásio Pernambucano da Rua da Aurora, em Santo Amaro, área central da cidade. De lá, os manifestantes devem seguir em caminhada de 1,5 km até o Pátio do Carmo, bairro de Santo Antônio.

Outros eventos em defesa da educação e contra os bloqueios orçamentários estão marcados para acontecer no interior do estado. Em Vitória de Santo Antão, na Mata Sul, um ato está programado para as 13h no Centro Acadêmico de Vitória (CAV) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Em Caruaru, Agreste pernambucano, uma caminhada está agendada para sair às 8h do Grande Hotel, Centro da cidade. No Sertão, estudantes, professores e servidores da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) promovem o evento "A universidade é do povo". A ação acontece às 15h.  

Confira as adesões à Greve Nacional da Educação:

UFPE

Os professores da Universidade Federal de Pernambuco, em assembleia realizada no último dia 9, votaram por unanimidade pela adesão à Greve Nacional da Educação e à Greve Geral do dia 14 de junho. "A paralisação desta quarta-feira reivindica o fim dos recentes ataques à educação superior, entre eles, os cortes de 30% no orçamento das universidades e o das bolsas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para a pós-graduação", informou a Associação dos Docentes da UFPE (Adufepe).

Além das paralisações, os professores da universidade também aprovaram as seguintes pautas: criar o Comando Unificado de Mobilização na UFPE (professores, estudantes e técnicos); articular com os demais segmentos (estudantes e técnicos) a convocação da Assembleia Geral Universitária; garantir apoio material para divulgação e mobilização da greve; elaborar nota de repúdio ao corte das verbas no orçamento das instituições federais de ensino superior e das bolsas de mestrado e doutorado; criar condições para convocar o Conselho de Representantes da Adufepe e eleger o coordenador e o relator; solicitar posicionamento da reitoria sobre a paralisação do dia 15 de maio; articular que todos os docentes participem do abaixo-assinado contra a Reforma da Previdência, encaminhado pelas centrais sindicais; solicitar da reitoria que na consulta prévia para reitor haja voto em separado no formato de cédula manual.

Oficialmente, a UFPE vai funcionar nesta quarta-feira. 

UFRPE

De acordo com a reitora da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Maria José de Sena, os integrantes da comunidade acadêmica estão livres para participar dos atos, de acordo com a própria vontade. A Associação dos Docentes da UFRPE (Aduferpe) convocou os professores, que aderiram ao movimento. "Nesta quarta-feira, a comunidade acadêmica  (da UFRPE) e toda sociedade vão às ruas em defesa da nossa Previdência Social e da universidade pública. Não vamos cruzar os braços diante de tantas perdas construídas com o suor da classe trabalhadora brasileira", informou.

UPE

Docentes, estudantes e servidores da Universidade de Pernambuco devem parar nesta quarta. "As assembleias realizadas pela Adupe (Seção Sindical de Docentes da Universidade de Pernambuco) na semana passada confirmaram a Adesão dos professores e das professoras da Universidade de Pernambuco na Paralisação Nacional da Educação, que ocorre nesta quarta-feira. Os estudantes e os servidores da UPE também aderiram ao movimento", pontuou a Adupe.

A reitoria da Universidade de Pernambuco manifestou-se em apoio à decisão das entidades da classe da instituição referente à paralisação nacional. "Expressamos nossa indignação opondo-se às pautas propostas de corte no financiamento da educação pública, de redução de bolsas de pesquisa na graduação e na pós-graduação, das ameaças de não investimento nas ciências humanas (especialmente a filosofia e a sociologia), de perseguição ideológica a professores, contra o direito de cátedra, de ameaça ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - Fundeb. Associamo-nos a todos(as) os(as) brasileiros(as) na luta pela garantia das políticas educacionais, com consciência crítica nacional e o sentimento de unidade em defesa da Educação e do Brasil", ressaltou a instituição em comunicado oficial.

Nesta terça-feira (14), o governo de Pernambuco anunciou um reforço no orçamento da Universidade de Pernambuco (UPE). Foi garantido um aumento de 26% no custeio da instituição em relação ao valor empenhado no ano passado. Em 2018, o orçamento da UPE foi de R$ 21,6 milhões. Com o incremento, a instituição contará com R$ 27,2 milhões. "Educação é a maior prioridade da nossa gestão. Pernambuco e o Brasil só vão superar esta crise, que vem desde 2014, investindo do ensino básico ao superior. Por isso, estamos não só assegurando os recursos da UPE, como também ampliando o orçamento da nossa universidade", afirmou o governador Paulo Câmara.

Univasf

Com o objetivo de ressaltar a importância da universidade pública, o Sindicato dos Docentes da Univasf (SindUnivasf), em parceria com as pró-reitorias da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), com sede em Petrolina, Sertão do estado, promove, nesta quarta, o evento "A Universidade é do Povo". A ação ocorrerá às 17h, no estacionamento do espaço de convivência da Univasf do campus Juazeiro (BA).

A programação do evento é aberta e o espaço estará livre para a realização de atividades diversas. Os participantes podem levar cartazes ou banners de trabalhos de pesquisa e extensão, apresentar canções, expressar poesias, performar danças, fazer avaliações da atual conjuntura, entre outras ações. O local estará aberto ainda para a formação de uma feira e os interessados poderão levar barracas para expor seus produtos, artes e comidas.

"O objetivo é trazer a comunidade do Vale do São Francisco para conhecer as ações de ensino, pesquisa e extensão produzidas em nossa instituição. Além disso, é um importante momento de celebração da vida universitária e de seus princípios republicanos", afirmou o presidente do SindUnivasf, Adalton Marques.

O evento é realizado em parceria com as pró-reitorias de Ensino; Extensão; Assistência Estudantil; Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação; Planejamento de Desenvolvimento Institucional; e Gestão e Orçamento.

A Universidade Federal do Vale do São Francisco está presente em três estados: Pernambuco, Bahia e Piauí. Os primeiros campi foram implantados em Petrolina, Sertão pernambucano; Juazeiro (BA) e São Raimundo Nonato (PI).

Em seguida, a universidade se estabeleceu em Senhor do Bonfim (BA), depois foi implantado o campus Paulo Afonso (BA) e, mais recentemente, o campus Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, foi criado.

Unicap

A Universidade Católica de Pernambuco informou, em nota oficial, que se solidariza com as mobilizações de estudantes, professores e trabalhadores do setor de educação programadas para esta quarta contra os cortes nas verbas destinadas ao ensino superior público. "A Unicap, como instituição comunitária (pública não estatal) entende que as políticas públicas de educação são estruturantes da sociedade e democracia brasileiras. No entanto, consultando as instâncias da comunidade acadêmica, a Católica informa que as aulas e o expediente administrativo serão mantidos normalmente nesta quarta-feira", pontuou.

Escolas privadas

A orientação do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe-PE) é de que as escolas da rede particular de ensino funcionem normalmente nesta quarta-feira. "Entendemos o movimento e a pauta, mas as escolas têm a obrigação legal de cumprir o calendário letivo de 200 dias", disse o presidente do Sinepe-PE, José Ricardo Diniz.

Algumas instituições, porém, acataram os pedidos de professores que manifestaram o interesse em participar da mobilização e informaram que não terão aulas nesta quarta. O Colégio Apoio, na Zona Norte do Recife, por exemplo, estará aberto para o tempo complementar e para atividades administrativas, mas comunicou que os professores estarão no ato. A comunidade escolar da Escola Encontro, também na Zona Norte, votou pelo apoio ao movimento. Os serviços de horário integral e berçário da escola, entretanto, foram mantidos.

Rede estadual

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe) informou que participará da Greve Nacional da Educação. "A pauta também terá como ponto importante se opor aos sucessivos cortes nas políticas educacionais (ensino superior e educação básica) e a ameaça de acabar com a vinculação constitucional que assegura recursos para a educação (Fundeb e outros programas). A pauta de reivindicação também inclui o fim do patrulhamento ideológico nas universidades, da ofensiva Lei da Mordaça e de uma série de políticas que impõem retrocessos civilizatórios", destacou o sindicato em comunicado oficial.

Já a Secretaria de Educação de Pernambuco informou que as escolas da rede estadual estarão abertas nesta quarta. Caso alguma unidade deixe de funcionar por causa do ato, as aulas serão repostas para que não haja prejuízo ao calendário letivo.

Redes municipais

Os sindicatos de professores das redes municipais de várias cidades do estado convocaram os docentes para o ato. O Sindicato dos Professores do Cabo de Santo Agostinho (SINPC) fretou um ônibus com saída às 14h da sede, na Avenida Historiador Israel Felipe, 251, Jardim Santo Inácio.

Em assembleia, os professores ligados ao Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere), ao Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Olinda (Sinpmol) e ao Sindicato dos Professores de Paulista (Sinprop) aderiram à Greve Nacional da Educação. Os sindicatos estarão orientando os professores a cruzarem os braços amanhã.

Em Petrolina, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp) convidou os trabalhadores para uma Assembleia Setorial da Educação às 8h na Praça do Bambuzinho. Já o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de Jaboatão dos Guararapes (Sinproja), pelas redes sociais, convocou os professores para a Greve Nacional da Educação. "As escolas irão parar. Não mandem seus filhos. As escolas estarão fechadas. Lutamos por uma educação de qualidade e pelo direito à aposentadoria", afirmou a vice-presidente do Sinproja, Eugênia Lemos.

IFPE e IF Sertão

O Sindicato dos Servidores dos Institutos Federais de Pernambuco (Sindsifpe) deliberou por unanimidade, em assembleia no último dia 9, pela adesão à greve. Além das universidades federais, os institutos também sofreram cortes no orçamento. O bloqueio de 30% do orçamento das instituições federais de ensino do país – aproximadamente R$ 900 milhões – que representam de 37% a 42% dos recursos de custeio previstos para o funcionamento das unidades.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Mega-Sena acumulada tem ganhador de Pernambuco

A Mega-Sena acumulada saiu para um pernambucano. Em nota oficial divulgada nesta terça-feira (14), a Caixa Econômica Federal informou que o ganhador do último sorteio fez uma aposta simples pela internet. O dono do prêmio já foi buscar os R$ 289,4 milhões.

Realizado no último sábado (11), Foram 126,3 milhões de apostas, com arrecadação de R$ 442,5 milhões. As dezenas sorteadas no concurso 2.150, realizado no último sábado (11), foram 23, 24, 26, 38, 42 e 49. 

Na segunda faixa de premiação, foram mais de R$ 30 mil para cada uma das 838 apostas que acertaram a quina e R$ 639 para as quase 57 mil premiadas na quadra.  O superintendente nacional de Loterias da CAIXA, Gilson Braga, destacou que o clima desta edição do sorteio era de “Mega da Virada no meio do ano”. 

Próxima chance
Para o concurso 2.151, que acontece nesta quarta-feira (15), o prêmio estimado é de R$ 3 milhões. O sorteio será a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias CAIXA.

WhatsApp detecta ataque hacker e pede que usuários atualizem o aplicativo

Whatsapp divulgou comunicado sobre vulnerabilidade
 no sistema (Thomas White/Reuters)
O aplicativo de mensagem instantânea WhatsApp, de propriedade do Facebook, divulgou, nesta segunda-feira 14, que foi detectada uma vulnerabilidade em seu sistema que permitia que hackers instalassem spyware em alguns telefones – conseguindo, assim, acessar os dados contidos nos aparelhos.

A empresa confirmou em comunicado à imprensa a informação publicada horas antes pelo jornal Financial Times e pediu aos 1,5 bilhão de usuários em todo o mundo que “atualizem o aplicativo para sua versão mais recente” e mantenham durante o dia seu sistema operativo como medida de “proteção”.

O WhatsApp, que foi adquirido pelo Facebook em 2014, indicou que neste momento ainda não é possível dizer quantas pessoas foram afetadas, mas assegurou que as vítimas foram escolhidas “especificamente”, de maneira que em princípio não se trataria de um ataque em grande escala.

O software espião que foi instalado nos telefones “se assemelha” à tecnologia desenvolvida pela empresa de cibersegurança israelense NSO Group, que levou o WhatsApp a colocá-lo como o principal suspeito por trás do programa de espionagem.

A vulnerabilidade no sistema, para a qual a empresa lançou um patch na segunda-feira, foi detectada há apenas alguns dias e, por enquanto, não se sabe quanto tempo duram as atividades de espionagem.

Os hackers faziam uma ligação através do WhatsApp para o telefone cujos dados queriam acessar e, mesmo que o destinatário não respondesse à chamada, um programa de spyware era instalado nos dispositivos.

Em muitos casos, a chamada desaparecia mais tarde do histórico do aparelho, de modo que, se ele não tivesse visto a chamada entrar naquele momento, o usuário afetado não suspeitaria de nada.

O WhatsApp assegurou que logo após tomar conhecimento dos ataques, alertou a organizações de direitos humanos (que estavam entre as vítimas da espionagem), empresas de segurança cibernética e o Departamento de Justiça dos EUA.

O fato de algumas das organizações afetadas serem plataformas de defesa dos direitos humanos reforça a hipótese de envolvimento do Grupo NSO, uma vez que seu software já foi utilizado no passado para realizar ataques contra esse tipo de entidades.

NSO Group, que opera de forma obscura e durante muitos anos desenvolveu secretamente spywares para seus clientes, entre os quais governos de todo o mundo, que os utilizam para acessar dispositivos móveis e obter informações.

O “spyware” teve capacidade para infectar telefones com sistema operacional da Apple (iOS) e do Google (Android).

Sorteio da Libertadores define Cruzeiro x River e Athletico x Boca nas oitavas de final

Os jogadores Roque Santa Cruz e Juan Fernando Quintero
 participaram do sorteio no Paraguai. JORGE SAENZ AP
O sorteio das oitavas de final da Copa Libertadores 2019 aconteceu nesta segunda-feira, em Luque, no Paraguai, na sede da Conmebol, e chamou a atenção pelos confrontos entre brasileiros e argentinos que acontecerão já no primeiro mata-mata após a fase de grupos. Entre eles, Cruzeiro x River Plate e Athletico Paranaense x Boca Juniors. Os jogos das oitavas acontecem somente no fim de julho, após o fim da Copa América; todo o chaveamento da eliminatória, até a final, também foi definido. No mesmo evento, foram sorteados os confrontos da segunda fase da Copa Sul-Americana.

Athletico e Boca estiveram no mesmo grupo e, graças a uma vitória argentina em La Bombonera, o atual vice-campeão carrega a vantagem de decidir o confronto das oitavas em casa. Ambos estão no mesmo lado da chave de Cruzeiro e River (que decidem a vaga no Mineirão), mas só se enfrentariam em uma semifinal; se passarem, os paranaenses jogam as quartas contra o vencedor de LDU x Olimpia, enquanto os mineiros disputariam a fase seguinte contra o ganhador de San Lorenzo x Cerro Porteño.

Do outro lado da chave, todos os confrontos têm brasileiros. O Palmeiras decide em casa a vaga contra o Godoy Cruz, da Argentina, e enfrenta quem passar de Grêmio x Libertad, que jogam a segunda partida no Paraguai. Por fim, o último jogo de quartas de final será formado entre o vencedor de Emelec x Flamengo, que disputam o segundo jogo no Maracanã, e o ganhador de Nacional do Uruguai x Internacional, cuja decisão será em Porto Alegre.
Pela segunda fase da Sul-Americana, o Fluminense deve encarar o confronto mais difícil: jogará contra o Atlético Nacional, campeão da Libertadores de 2016 e treinado pelo brasileiro Paulo Autuori, decidindo a classificação na Colômbia. Para os outros brasileiros, a classificação às oitavas parece ser bem acessível: Botafogo e Atlético Mineiro definem o confronto em casa contra Sol de América (Paraguai) e Unión La Calera (Chile), respectivamente, enquanto o Corinthians pega o Deportivo Lara, jogando a segunda partida na Venezuela.

Adaptação de 'Caverna do Dragão' para o cinema está sendo gravada

© DR
Lançado em setembro de 1983 mas presente na TV brasileira até 2007, o desenho animado "Caverna do Dragão" pode ganhar uma versão para o cinema. Ao menos é o que apontam imagens divulgadas por usuários das redes sociais Imgur e Reddit, que mostram cenas do suposto set de filmagens, com a presença de personagens famosos do desenho como Vingador, Mestre dos Magos e Bobby.

Além disso, o suposto longa consta no sistema do IMDb (Internet Movie Database), uma base de dados online de informação sobre música, cinema, filmes, programas e comerciais para televisão e jogos de computador, hoje pertencente à Amazon.

De acordo com esta plataforma, há uma versão do filme que pode estrear em 2021. A adaptação teria como roteiristas Dave Arneson e Gary Gygax, além de Michael Gilio, David Leslie Johnson-McGoldrick e Geneva Robertson-Dworet.

Ainda segundo IMDb, entre os produtores estão Stephen Davis, Brian Goldner, Roy Lee, Courtney Solomon e Allan Zeman.
Na história de 27 episódios, seis garotos que brincavam no carrinho de uma montanha russa chamada Dungeons & Dragons.  Contudo, durante o passeio, um portal se abre e transporta as crianças para outro mundo, chamado simplesmente de Reino, no qual o grupo já aparece trajando outras roupas e recebendo logo em seguida armas mágicas de alguém que se apresenta como o Mestre dos Magos.

A partir daí, os jovens passam por diversas aventuras buscando voltar para casa, durante as quais o Vingador, o vilão, tenta a todo custo tomar as armas do poder dos jovens com a intenção de derrotar o Mestre dos Magos  dominar o Reino.

Nas imagens divulgadas, percebe-se o Vingador sobre um cavalo - tal qual ele se transporta no desenho -, o pequeno bárbaro Bobby - com seu capacete peculiar e um tacape -, e o Mestre dos Magos - com vestimenta, cabelo e tamanho de acordo com o que o grande público de fato conhece dos episódios na televisão.

Enem 2019: inscrições encerram na sexta-feira (17)

© Reprodução / ENEM
Quem ainda não se inscreveu para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 tem a até a próxima sexta-feira (17) para fazer a inscrição pela internet. No dia 17 também encerra o prazo para solicitar atendimento especializado e específico e para alterar dados cadastrais, município de provas e opção de língua estrangeira.

A taxa de inscrição para o Enem é de R$ 85. Quem não tem isenção de taxa deve fazer o pagamento até o dia 23 de maio. O prazo para pedidos de atendimento por nome social vai de 20 e 24 de maio. As provas do Enem serão aplicadas em dois domingos, 3 e 10 de novembro.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem, por exemplo, para se inscrever em programas de acesso à educação superior como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Programa Universidade para Todos (ProUni) ou de financiamento estudantil.

A prova também pode ser feita pelos estudantes que vão concluir o ensino médio depois de 2019, mas nesse caso os resultados servem somente para autoavaliação, sem possibilidade de concorrer a vagas ou a bolsas de estudo.

Com informações da Agência Brasil

Torcedores violentos não entrarão no Brasil para Copa América

© José Cruz/Agência Brasil
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, baixou portaria nesta segunda-feira que determina o impedimento da entrada no País de torcedores violentos que pretendam assistir à Copa América. O torneio será realizado de 14 de junho a 7 de julho em cinco cidades: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Doze seleções participam da disputa.

De acordo com o ato, publicado no Diário Oficial da União (DOU), "os servidores com atuação no controle fronteiriço e em atividades de fiscalização migratória nos portos, aeroportos internacionais e pontos de fiscalização terrestre de migração aplicarão a medida de impedimento de ingresso no território nacional a todo estrangeiro cujo nome conste dos sistemas de controle migratório como 'membro de torcida envolvido em violência em estádios', durante o período da Copa América Conmebol Brasil 2019".

No caso de ocorrência da situação para impedimento de torcedores violentos, o servidor adotará o procedimento de controle migratório realizado pelo Departamento de Polícia Federal, previsto em uma instrução normativa de 2013, diz a portaria sem especificar a medida.

"A aplicação das medidas previstas nesta portaria não afastará a incidência de mecanismos de cooperação jurídica internacional pertinentes, nem prejudicará o cumprimento de compromissos internacionais assumidos pelo País", citou o texto. "As disposições contidas nesta portaria não afastam os demais casos de impedimento de ingresso no País estabelecidos na legislação", acrescentou.

Reforma de Bolsonaro acaba com abono salarial em cinco estados

© Marcos Corrêa/PR
A reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai acabar com o pagamento do abono salarial em cinco estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Esse benefício é destinado a trabalhadores de baixa renda e funciona como um 14º salário, pago pelo governo.

Hoje, quem tem carteira assinada e recebe até dois salários mínimos (R$ 1,9 mil) por mês tem direito ao abono, cujo valor é de um salário mínimo (R$ 998).

Mas, pela proposta, o critério da renda mensal será alterado para um salário mínimo. A medida restringe bastante o grupo de trabalhadores que podem sacar o benefício.

Em cinco estados do país vigora um piso mais alto do que o nacional. É vedado um patrão contratar um empregado em São Paulo, por exemplo, por menos de R$ 1,1 mil mensais. Dependendo da categoria, esse mínimo é até mais elevado.

Segundo o Ministério da Economia, a reforma da Previdência prevê que o parâmetro para ter direito ao abono é o piso nacional (R$ 998).

A regra atual -renda mensal de até dois salários mínimos- garante que trabalhadores desses cinco estados tenham acesso ao benefício.

Com a mudança de critério defendida pelo governo, o abono salarial seria cortado nos cinco estados.

Alertados sobre o risco de encerramento do benefício nessas áreas, deputados do Sul e Sudeste preparam emendas na tentativa de evitar mudanças nos parâmetros e garantir o abono.

Para isso, alguns articulam a derrubada da parte da reforma da Previdência que afetaria as regras do abono salarial. É o caso da bancada do Solidariedade, partido cujo presidente é o deputado Paulinho da Força (SP).

"O governo diz que a reforma é para tirar privilégios. Isso não é tirar privilégio, é prejudicar o mais pobre", disse o deputado.

O corte no abono nesses cinco estados preocupa até mesmo deputados mais alinhados à ideia de endurecer os requisitos para aposentadorias.

Uma alternativa em gestação no Congresso é a de que o critério para o benefício leve em consideração o piso estadual, e não o nacional.

Deputado por São Paulo, o relator da reforma, Samuel Moreira (PSDB), foi informado por aliados que a proposta para o abono tem um grande efeito negativo no estado. Moreira agora estuda uma forma de reduzir os danos.

A equipe econômica argumenta que as mudanças no pagamento do abono servem para melhorar o uso do dinheiro público, pois poderia liberar mais recursos para outros programas e para a assistência social.

Dados do Ministério da Economia e da IFI (Instituição Fiscal Independente), do Senado, apontam para uma forte restrição no acesso ao bônus no Brasil.

De acordo com a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) de 2017, quase 24 milhões dos 46 milhões de trabalhadores formais do país ganhavam até dois salários mínimos, considerando o patamar nacional.

Se a proposta de Bolsonaro for aprovada, apenas 2,6 milhões passariam a ter direito ao benefício.

O time do ministro Paulo Guedes (Economia) tenta preservar a reforma da Previdência encaminhada ao Congresso em fevereiro e que representaria uma economia de R$ 1,2 trilhão em dez anos.

As alterações no abono salarial significariam um corte de gastos de aproximadamente R$ 170 bilhões -14% do total.

Guedes defende que os parlamentares não desidratem o texto e mantenham, pelo menos, uma reestruturação do sistema de aposentadorias que reduza as despesas em R$ 1 trilhão em uma década.

A maioria da Câmara, porém, já indicou que rejeita mudanças no BPC (benefício pago a idosos), na aposentadoria e pensões rurais. Além disso, é grande o movimento para preservar os professores.

Sem esses itens, a economia com a reforma da Previdência já seria reduzida para cerca de R$ 1,1 trilhão.

Se a medida para cortar o abono salarial também for derrubada, a meta do ministro não seria alcançada.

Para o presidente da comissão especial da reforma, Marcelo Ramos (PR-AM), o governo terá dificuldade para evitar uma retirada das regras propostas para o benefício. "Isso vai ser um tema sensível. Vai ter pressão para tirar [esse trecho], mas [a redução do] abono tem impacto fiscal."

O texto é assinado pelos jornalistas Thiago Resende e Angela Boldrini

quarta-feira, 3 de abril de 2019

PROGRAMA BOA NOITE TORCEDOR AO VIVO


DE SEGUNDA A SEXTA SEMPRE AS 19 HORAS NO BLOG OLHAR DA MATA NORTE E BLOG DO ANDERSON BATISTA.

quinta-feira, 21 de março de 2019

PERNAMBUCANO: No último lance, Salgueiro vira e vai às semifinais; Náutico goleia


Em um duelo emocionante, o Salgueiro se classificou às semifinais do Campeonato Pernambucano ao vencer o Central por 2 a 1, de virada, com direito a gol no último lance da partida. No outro jogo da noite, o Náutico se classificou ao vencer e eliminar o Vitória das Tabocas.

SAIU ATRÁS...

Abrindo as quartas-de-final, Salgueiro e Central fizeram um ótimo embate no Cornélio de Barros. Apesar de pressionar desde o início, o Carcará do Sertão saiu atrás. Em contra-ataque rápido, Marlon abriu o placar aos 19 minutos em favor da Patativa.

O empate dos mandantes poderia ter vindo ainda no primeiro tempo. Em cobrança de falta, já no fim da etapa, Escuro acertou a trave. Minutos depois, Giovani Rosa, do Central, acabou expulso. A vantagem numérica fez os mandantes crescerem. O empate, porém, demorou bastante a sair.

...MAS PASSOU NO ÚLTIMO LANCE

Na volta do intervalo, o Tricolor Sertanejo pressionou. Quando o confronto ganhava ares de dramaticidade, veio o alívio dos 1.235 presentes no Salgueirão. Aos 22, Muller Fernandes empatou. O tento reacordou os caruaruenses por cinco minutos, mas eles logo voltaram a abdicar do ataque e jogar pelos pênaltis.

A estratégia custou caro. Pressionando, o SAC por pouco não virou com Daniel Floro após o atacante sair na cara do gol. O tiro de misericórdia, porém, estava guardado. E foi disparado de maneira a não dar chances ao Alvinegro Caruaruense. Aos 49, no último lance do jogo, Willian Anicete entrou na área e virou a contagem, levando o Carcará às semifinais.

NÃO AGRADOU

Árbitro do jogo, Luiz Sobral foi muito contestado pela imprensa local e pelas duas equipes durante e após o embate. O Salgueiro cobrou uma expulsão direta do lateral Dudu Gago. O atleta centralino impediu Willian Anicete de chegar só na cara do gol em lance de perigo real. A Patativa, por sua vez, contesta a grande quantidade de cartões amarelos recebidos pela sua equipe.

TRANQUILO

Jogando nos seus domínios, o Náutico não teve dificuldades para passar pelo Vitória das Tabocas. Ainda no primeiro tempo, em dois golaços, Assis, de falta, e Luiz Henrique marcaram. A vantagem de 2 a 0 já garantia o time nas semifinais. No segundo tempo, Wallace Pernambucano, de pênalti, fechou o marcador em 3 a 0 a favor do Timbu.

SEQUÊNCIA DAS QUARTAS

As quartas do Pernambucano seguem durante os próximos dias. Em duelo incerto, o Sport aguarda o STJD definir o seu adversário. Um imbróglio jurídico envolvendo Flamengo e Petrolina paralisa o chaveamento. O vencedor enfrenta o Salgueiro. Na quarta-feira seguinte, 27, o Santa Cruz recebe o Afogados da Ingazeira no Arruda. O vencedor enfrenta o Náutico.

Confira os resultados da 1ª rodada

Salgueiro-PE 2x1 Central-PE

Náutico-PE 3x0 Vitória Tabocas-PE

Próximos Jogos
Sport x Petrolina
24/03/2019 16:00

Santa Cruz x Afogados-PE

27/03/2019 19:15