quarta-feira, 28 de março de 2018

Militar baleada em assalto na Mata Sul tem melhora e não está mais sedada

A soldado Jaiane Rose Pereira Ribeiro, de 26 anos, apresentou uma melhora em seu quadro de saúde e já não está mais sedada. De acordo com um boletim médico divulgado na noite desta segunda-feira (26), pela assessoria de comunicação do Hospital Dom Helder Câmara, em Cabo de Santo Agostinho, a militar está consciente e orientada, mas ainda não há previsão de alta.

Jaiane Rose foi baleada na rodovia PE-073, em Rio Formoso, quando voltava de Alagoas após fazer provas de um concurso. Criminosos armados abordaram a policial e roubaram a caminhonete modelo S-10, de cor branca e placa PGO-5665. O veículo – modelo Volkswagen Voyage, de cor branca e placa não divulgada – foi encontrado no município de Barreiros. 

A unidade de saúde informou que Jaiane Ribeiro deu entrada no Hospital Dom Helder Câmara por volta de 22h, vítima de perfuração por arma de fogo. A paciente passou por cirurgia para drenagem no tórax. A militar perdeu dois dedos da mão esquerda e teve perda parcial de dois dedos da mão direita.

O comando da Polícia Militar em Alagoas (PM/AL) divulgou nota no início da manhã, lamentando o episódio e informando que a corporação vai “unir forças para que os acusados sejam interceptados e entregues à Polícia Judiciária e as medidas necessárias fossem tomadas”.

De acordo com a publicação, além de entrar em contato com os comandantes do 6º Batalhão (6º BPM) unidade a que ela pertence; da 2ª Companhia de Polícia Militar Independente (CPM/I), por ser próxima ao local do crime; e com o Comandante-Geral da Polícia Militar de Pernambuco.

“Não descansaremos enquanto não identificarmos e prendermos esses indivíduos que atentaram contra a vida de uma jovem mulher que assumiu a missão da Polícia Militar de Alagoas no cumprimento da lei e que arrisca a própria vida em favor da sociedade alagoana. Com a ajuda da coirmã pernambucana chegaremos o mais breve possível aos acusados com o objetivo de não admitir que voltem a afrontar nossos integrantes. Que eles sejam punidos diante da Justiça pela agressão sofrida pela companheira”, afirmou em nota o coronel Marcos Sampaio, comandante da PM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário